sexta-feira, 7 de março de 2014

Colheitas uterinas

da passagem testemunhei a prova de fogo.
o silêncio material e a riqueza metafísica
na tua lavra, irmã, há colheitas uterinas:

uma nova viagem para que nos regressemos
nós mesmo na indiferença.
liberdade sem medo, conta os dedos da
tua mão procriada, conta p´ra nação
nosso machado secreto canta pela raiz.
- tens essa noção de fogo em tua tabuada

João Tala

Sem comentários: