segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Voto II

amanhã venderei os meus braços.
e quando nascer a hora de o fazer,
aproximar-se-à a hora de abafar
as pedras do caminho;
quando nascer a hora de o fazer,
não me dêem em troca notas lindas de dinheiro
obtidas a sangue e suor.
eu quero inspiração imensa
que traga às pétalas do caminho
versos de cor verde.

João Maimona

Sem comentários: