quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Penúltima vivência

quero só
o silêncio da vela.
o afogar-me
na temperatura
da cera.
quero só
o silêncio de volta:
infinituar-me
em poros que hajam
num chão de ser cera.

Ondjaki

Sem comentários: