quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Divagando

de ti nada quero além do que me dás
prefiro o teu desprezo livremente
que o amor coagido que me ofertas
mostrando misericórdia por meu coração doente.

quem és tu para te apiedares de mim?
nada és, nada representas. nada vales
mas sendo nada és o mundo sem fim,
és tudo que anseio rainha de meus males...

não passas de nada neste mundo,
mas o nada, nadas sendo, é tudo que desejo.
és tudo, nada, que procuro bem ao fundo
e é a ti, nada, tudo quanto vejo.

Ruy Burity da Silva


Sem comentários: