quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Calemo-nos!

calemo-nos!
é medonho o silêncio dos anjos,
e longo o dia que se avizinha...

o mesmo que me bebe o sangue
e me segreda a verdade,
em breve esquecida,
estancou a palavra impossível
a anunciar o dia que se avizinha.

calemo-nos!
é medonho o silêncio dos anjos,
porque alguém - 
o mesmo que me aponta um rasto invisível - 
estancou a palavra impossível
a anunciar o dia que se adivinha.


Tomaz kim

Sem comentários: