segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Carnaval carnaval carnaval

guizos apitos dicanzas gomas puítas e quissanges
vozes
vozes cantando berrando gritando chorando gargalhando e calando
papel riscado seda serapilheira peles e pele
missangas pulseiras chapéus espelhinhos cacos de garrafas e outras coisas
vermelho amarelo verde azul
azul verde amarelo vermelho o céu e o sol

carnaval carnaval carnaval

olhos para o ar mãos sem nexo peitos em turbilhão
ventres abobadados cus em assimetria e corpos jazendo
gentes
gentes gingando bamboleando saracoteando massembando cambalhotando e dormindo
                              
carnaval carnaval carnaval

poeira
poeira branca como fuba bombó
cobrindo
crianças cães folhas mangas água e tudo

cheiro
cheiro de bode cheirando de lábios revirados o mijo das cabras
cheiro de bagre seco repousando na calma das quindas
cheiro de catinga em nossos sovacos ardentes
cheiro de sentina que o vento traz das piteiras ao lado da cacimba
cheiro de chuva de ontem nas lavras sem niguém
e cheiro de pólvora dum outro dia de fevereiro ainda por chegar

carnaval carnaval carnaval

feiticeiro velho que fala com jacaré
passeando lentamente de chucho no ombro
e branco
branco vendendo vendendo vendendo

carnaval carnaval carnaval


Arlindo Barbeitos

Sem comentários: