quarta-feira, 9 de outubro de 2013

O mar

I
vão barcos nossos demandar pescado
no cais o povo descarrega livre
livres domingos de porões nas mãos.

II
pesqueiro estrangeiro
ladrão por dinheiro
camarão apresado 
por vaso de guerra nosso.

III
e as praias dantes devassadas
por hábitos comuns coloniais
fazem avisos de mar que sempre muda:
a pê-bê-ú recente
parece pretendente
do passado herdado
acelera bem
estende-se com jeito
a aqui e além.

Manuel Rui

Sem comentários: