sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Caminho

no destino que se estende
longo e triste,
como estrada branca sem paisagem,
os meus passos
ferem sulcos profundos
que a chuva transforma em pântanos...

aves sinistras sobrevoam
os charcos dos meus passos
e répteis viscosos procriam
no lodo do fundo...

e eu caminho, caminho sempre
com a força e a derrota do princípio do mundo...

Amélia Veiga

Sem comentários: