segunda-feira, 20 de maio de 2013

E eu era o teu Kwanza...

e eu era o teu kwanza
caudaloso
e tortuoso
destreza
a farfalhar as margens
das tuas paragens!

um kwanza vaidoso
e sinuoso
a fundir a doçura
do meu açucar
na salgadura
das ondulações do teu mar!

ou ainda a nostalgia
dum pôr-do-sol a entardecer
a luz do teu dia
eu era a delicadeza
duma brisa
a sussurrar-te o amanhecer!

era a noite solitária
a beijar a insónia
da tua madrugada
uma mania
d'aurora adiada
na maré da tua praia!

era a melodia
do trecho
do canto dum riacho
harmonia
d'aguas a batucarem pedras
e a polirem lascas ásperas!

um aceno distante 
no anoitecer
da tua noite
dormida-acordada
eu era o kuanza da tua almofada
a balbuciar-te o alvorecer!

Décio Bettencourt Mateus

Décio Bettencourt Mateus nasceu em Menongue. É membro da União de Escritores Angolanos.


1 comentário:

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Uma pequena rectificacao: nao é Matias, mas Mateus.

Abracos
Namibiano