segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Mutilação

meu corpo, lancei-o ao mar,
para que o mar o levasse,
e matasse aos peixes belos,
a fome dos meus anelos...

meus olhos, joguei-os longe!
atirei-os às estrelas solitárias
de uma noite...

doei meus lábios vermelhos
à criança prostituída...
mais! entreguei os meus nervos
aos violinos da vida...

e daqueles longos cabelos,
fiz agasalhos de tiras,
com que embrulhei, ressequidos
os troncos das árvores velhas...

hoje, p'ra alem do meu cansaço,
só me resta o coração,
que continua a bater
transfigurado, no espaço!

Alda Lara

Sem comentários: