segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Uma borboleta em Sondela

era uma borboleta futuramente surda: coleccionava ruídos.
barulhos de passarinhos
a pousar
na manhã das árvores;
olhares humanos
[tinha uma preferência por olhares infantis ou sinceros];
excrescências de girafa
sobejadas na areia quente.

era uma borboleta linda

não tinha voz inclinada
para cantar madrugadas,
então praticava voolêncios.
mais não vi.

era uma borboleta que sonhada.

Ondjaki

Sem comentários: