quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Psicose


 porque teimo
em amarrar o pensamento
com cordas de vento?

não há cave nem prisão
que me guarde o coração!

estou aqui e estou ausente…
sou mulher e sou vidente…

se resvalo na solidão,
logo encontro a tua mão…

entre o passado e o presente
sou uma cor-ambiente…

Amélia Veiga

Sem comentários: