quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Prece

aqui te peço senhora da nazaré
que nos valeste na batalha de ambuíla
que conservas luanda como é...

com os negritos apregoando doce
e os panos das pretas quitandeiras
a recortar-se vivos nas esquinas,
como as sombras chinesas verdadeiras...

que conservas o ritmo sempre morno
da visa sonolenta dos musseques,
que haja quissanges sempre soluçando
e lavadeiras passeando com moleques...

que guardes até quando eu voltar
os alegres pregões sem vaidade
da castanha de cajú tão gostosa
como os velhos mexericos na cidade...

aqui te peço senhora que conserves,
o cheiro a poesia e a óleo de palma,
a tabaco, a asfalto e a peixe
a jornal, a cerveja e a calma...

aqui te peço senhora da nazaré
que nos valeste na batalha de ambuíla
que conserves luanda como é...

Neves e Sousa

Sem comentários: