sexta-feira, 12 de outubro de 2012

O período feminino

estás húmida e m'esperas
de nascentes insurrectas
olho dois espelhos em confronto
dois rios me afundam
porém posso respirar no moinho
de teu ventre
pura ventania velocidade absoluta
da paciência
dormida força teu beijo vulgar
absoluta incorporação
linfa e humores, o sangue
monólogo em ciclo de chuva.

João Tala

Sem comentários: