segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Alienação


estes são os versos da minha alienação
e do ódio e da razão
que outros homens criaram
em mim.
no entanto,
no fundo seco dos meus olhos
ainda moram crianças loiras e negras
cantando uma qualquer canção de roda infantil!

António Cardoso

Sem comentários: