quarta-feira, 6 de junho de 2012

Nos caminhos sombrios da vida

caminho nas sombras do jardim
calcando as folhas que o outono encarquilhou...

mas o que é  isto?
que toques de clarim
acordam os relvados e os pavões adormecidos?

então a vida não acaba assim
num enlanguescer de outono,
como um sonho esvaído ao chegar da manhã?

beijo as árvores!
para além deste jardim
outros jardins, outras árvores,
cidades, mares, outros corações
onde palpita o mesmo frémito de sonho,
onde se alteia a mesma onda embravecida!
estendo as mãos agradecida,
e sei que não estou só
nos caminhos sombrios da vida...

Lília da Fonseca

Sem comentários: