quarta-feira, 16 de maio de 2012

Morreu Maurício de Almeida Gomes



Com a morte de Maurício de Almeida Gomes, no passado dia 2 de Abril em Lisboa, aos 92 anos, Angola fica mais pobre.
Um dos grandes nomes da poesia angolana, em meados do século XX Gomes foi importante para o despertar da consciência do momento que se vivia.
O seu poema “Bandeira” é premonitório pois já fala das cores que viriam a ser as da bandeira nacional.
Realço que a sua importância na poesia angolana, não merecia a enorme gafe que aqui fiz referência. Mas, enfim, a força dos tempos.
Um dos seus netos, o cineasta João Paulo Simões, iniciou recentemente a tradução dos seus poemas para a língua inglesa.
À família o “Angola: os poetas” apresenta as mais sentidas condolências.
Até sempre, Gomes.