quarta-feira, 18 de abril de 2012

Rosa do campo

cresceu com as flores
que medram ao acaso
por entre piteiras amarelas
musgo esverdeado acolchoando o campo
ou guarda-sol branco do tortulho

carmim enriquecido de alegria
estende ao céu etéreo o rosto erguido
à sombra protectora das goiabeiras bravas

rosa do campo sem destino algum

no campo a rosa sem destino
fez-se púbere cobiçada
criou destino de ser rosa de canteiro

nasceu no campo p’ra ser rosa livre
cresceu no campo e foi bela
e foi virgem
e foi violentada
por crescer mais nas áleas dos canteiros
no vaso como enfeite feneceu
rosa do campo verde-musgo-fresco

Ruy Burity da Silva

Sem comentários: