quarta-feira, 21 de março de 2012

Neta de escravos

na praia de quicombo olhando o mar,
como quem espera alguém que anda perdido,
a triste e linda ébo, a olhar, a olhar,
tem lágrimas no rosto humedecido

foram-lhe dizer, e ela em seu cismar,
ouviu a narrativa: " foi vendido,
na leva dos que foram trabalhar
p'ra terras do brasil, o avô querido.

que era o soba de toda a região..."
e agora, vê lá tu, não temos pão,
nós que tivemos os melhores mangais

....................................................
pois isto, há muitos anos, foi assim...
ainda espera quem não volta mais!

Tomaz Vieira da Cruz

Sem comentários: