segunda-feira, 19 de março de 2012

Gente na apanha do chá

borboletas multicolores
na poalha de chuva fina
a descer como cortina
no verdor sem flores
da plantação de chá.

mãos ágeis,
mutilam ramos frágeis.
noitinha: é tarde já…
mãos ágeis,
enchem cestos incolores
da poesia feminina
das tenras folhas de chá.
É noite.

borboletas incolores
na escuridão da cortina
de treva e de chuva fina
no frescor sem flores
da plantação de chá…

Neves e Sousa

Sem comentários: