domingo, 25 de março de 2012

"e aquele vermelho-cereja
são gotas do meu sangue feitas seiva."

1 comentário:

Marlene Deque disse...

Sem comentários...quanta arte na forma de palavras!