sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Noite luarenta

noite luarenta
sufocando silêncios na distância.

noite luarenta
entornando brilhos de prata
sobre os carreiros do mato.

noite luarenta
compondo nas lonjuras de áfrica
rufar dorido de tambores
e pranto de kissanjes.

noite luarenta
derrubando os mitos da civilização.

Jofre Rocha

1 comentário:

RdN disse...

Coisas que há muito nao lia. Tem sido um deslumbre folhear o 'Angola: os poetas'.

Ruy de Nilo (RdN)