segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Chuva no deserto

ninguém sabe a sofreguidão
que é a chuva do deserto…
a vida que se prende sequiosa
em cada lágrima bendita
doce pérola d’0mbrera
tamborilando prata a cantar
o principio divino de todas
as coisas futuras da fartura
sempre escassa a crescer
vento e poeira e tempo…

e as gentes do namibe
- vestindo cacimbos e sonhos –
rezam cantando abençoando
a chuva nos lábios-lagos
molhados d’ombrera…

Namibiano Ferreira

Sem comentários: