quarta-feira, 31 de agosto de 2011

O tocador de marimba

aquele negro, aquele, em cujos braços
a marimba ressoa em som divino,
aquele negro, cuja voz é um hino
mais para além do além e dos espaços…

aquele negro, artista peregrino,
só enleva os meus mesquinhos passos,
e galvaniza os meus sentidos lassos,
e prende o meu destino ao seu destino…

ah! se eu tivesse o teu engenho e dom,
e a minha lira, em vez de rouca e lassa,
fosse marimba de sublime som…

ah! se eu tivesse o teu cantar profundo,
num poema eterno cantaria a raça
por todo o mundo e para além do mundo!...


Geraldo Bessa Victor