sexta-feira, 13 de maio de 2011

Oh princesa sem outra terra

oh princesa sem outra terra
que aquela
que o guerreiro traz em sua mão
muêne-pembe
morreu rindo
atirando de joelho no chão
cada dente uma bala
e cada bala um sonho sem ilusão
atirando morreu
muêne-pembe
rindo de joelho no chão
cada dente uma bala
e cada bala um sonho sem ilusão
oh princesa sem outra terra
que aquela
que o guerreiro traz em sua mão

Arlindo Barbeitos

Sem comentários: