quarta-feira, 20 de abril de 2011

Dominga

que menino tão gordo…
E pesado…
que menino tão bom!
lhe dá o peito?
o leite secou: lhe dá biberon.
dominga lhe pega
e a gente não sabe se é ela que pega,
ou se é o menino que traz ela ao colo.
a mãe nunca pega: é muito pesado.
e a mãe é tão gorda…
é gorda na frente
e é gorda detrás, no fundo das costas…
se sente do clima:
acorda vem cedo e toma aspirina.
- dominga! Me traz o meu matabicho!
e come tão pouco…
é pão e manteiga e leite e café
e às vezes é compota por cima do pão.
depois ela almoça.
- dominga! me abriu essa cama?
lhe dá chapada:
a negra não presta
e a pobre senhora, se encosta um bocado na hora da sesta
depois ela acorda.
as outras amigas já veio pró chá.
- que terra, meu deus!
- que clima!
- e os negros? não fala, me quebra a cabeça!
- que tropa!
depois elas fala, os maridos já disse,
que vão descansar seis meses na Europa.
- dominga esses bolo!
- dominga, o menino, lhe pega ao colo!
- dominga!!!
o menino mijou:
- dominga,uma fralda,
me limpa esse chão!
o menino borrou:
- dominga, uma fralda,
me limpa esse chão!
o menino, coitado. Berrou, vomitou:
- dominga, traz água,
me lava o menino
me limpa esse chão!

Cochat Osório