sexta-feira, 25 de março de 2011

Sá da Bandeira

retouçando louça nas espaldas da chela
sá da bandeira tem
policromias, fulgências, feitios e transparências
de um pratinho de louça
de rouen.

mal ainda o sol aflora no horizonte, já ela -
nas faces da manhã - a frescura do clima
no sangue de luz - uma alegria vermelha e sonora
do vermelho de que se cora a maçã
que a terra óptima produz - já ela
pela voz argentina dos regatos e das levadas
canta a cavatina da fertilidade
que lhe ensina a fonte
da senhora do monte!...

cidade académica! cidade que marca
nos pasinhos da criançada
que a caminho da escola
as ruas jubila
nos passos firmes dos jovens do liceu
o ritmo inicial da marcha em crescendo
do progresso da huíla! do progresso de angola!
em ti, sá da bandeira,
maravilho-me do estupendo manifestar dos elementos:
- as chuvas torrenciais, o estrondo do trovão,
a fogagem poética do vento
voando a tua saia azul - do azul so céu...
e pondo ao léu as rendas-nuvens da tua combinação...

amo, sá da bandeira,
os cromos miniaturais
da tua paisagem:
- o felpo verde-pompa da capa cinzenta
que assenta na lomba fria dos teus morros, e alfombra
o entre-casario devoluto
dos teus bairros...
o abandono humilde e hirsuto
dos teus eucaliptais...
as devesas... as tuas hortas... os teus pomares...
e o reposteiro simpático de trepadeiras
espreguiçando-se em flores nas tranqueiras
e escondendo a intimidade ciosa dos teus lares...

adoro a graça mansamente provinciana
e apaixonante
dos grupos de tuas moças
passeando em torno ao jardim municipal
à bondade envolvente e amorosa dos teus crepúsculos
e sob o olhar cansado e vigilante
do senhor câmara leme...^

amo-te, enfim, na harmonia pictórico-sinfónica
das tuas louçanias
fulgências
sonidos
e transparências
de um...
pratinho de louça
de rouen...

Viriato da Cruz

1 comentário:

Adriana Martins disse...

O que posso comentar, é que vir aqui me da um prazer enorme, são poesias diferentes, costumes diferentes, mais amigos nunca são diferentes, achei esse blog por puro acaso e venho sempre aqui porque gosto muitissimo
Abraços
Adriana