segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Canção para Guevara

sobre a cordilheira dos andes
ainda hoje ribomba a tua voz de trovão.
e desde o alaska até à patagónia
em certas noites de bulício e tropel
teu inconfundível vulto desce aos povoados
a dar alento aos desesperados
e ao povo uma lição de tenacidade.
por toda a parte queriam teus braços
cavar alicerces de pátrias futuras
e se morreste na selva boliviana
teu coração para sempre pulsa
em cada campo de luta
nos arrozais do vietnam ou nos pântanos da guiné
para sempre vivo ao lado de cada valente
capaz de lutar e morrer pela liberdade.
escambray e sierra maestra
cantavam alto em teu sangue
por isso as balas assassinas
só disseminaram aos quatro ventos
a tua ordem de combate

porque eras um monumento de fraternidade
e tua pátria, o mundo inteiro.

Jofre Rocha

Sem comentários: