segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Não vale a pena…

não vale a pena
chamar por mim!...
eu perdi-me na tarde
em que o rufar dos tambores
foi substituído pelo som
da metralha…
e o ruído dos tanques
esmagando os milheirais
abafou o meu grito
envenenado de espanto
e humilhação!...

não vale a pena
chamar por mim!...
eu fiquei aberto
às aragens salgadas
de um oceano de raiva
a balançar nas lianas
da sobrevivência!...

não vale a pena
chamar por mim!...

Jorge Arrimar

1 comentário:

soninha. disse...

Nostálgico e belo!bjs