sexta-feira, 16 de julho de 2010

Salário de guerra

trazer a liberdade amadurecida nos dentes
trazer nos dentes a alegria do verde
a palavra força a estoirar na face
trazer uma lança atravessada nos cabelos

ser sábio de guerra, sorver o cachimbo
lentamente como um rio em seu falar
trazer a chuva num riso pequeno
amar a morte ferida
na armadilha

trazer uma fogueira na garganta
e beber o fogo com deleite, ser domador
do tempo e recebê-lo com respeito na
ponta da flecha
rasgar a noite com um punhal de estrelas
um dialecto vertical a pulsar na língua
trazer o inimigo morto de frente
a aprender nas crianças
o salário da nova gestação

David Mestre

Sem comentários: