quarta-feira, 16 de junho de 2010

Oração

senhor,
dá-nos o prometido no princípio
quando os homens errantes no deserto 
receberam de ti a obrigação;
dá-nos a terra fértil dos eleitos;
a pátria para o povo de escolhidos
que ainda não têm pão.
senhor!
é a hora da estrela refulgir
guiando os passos do teu povo esparso
nas trevas desta noite de ganância
e dor
e confusão.
é a hora, 
senhor!
dá-nos o prometido no princípio:
a terra da promissão.

Cochat Osório

5 comentários:

Florentino disse...

tirei prá mi para me servir de lição.

Ana Tapadas disse...

Alex, ando a ver se consigo abrir Literaturas Lusófonas na minha escola...
O teu blogue trouxe-me o velho amor.
Beijinhos

kinaxixi disse...

Ana
Fico feliz, sempre posso dizer que já fiz algo útil.
um beijo

kinaxixi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
soninha disse...

Irretocável poema!bjs