quarta-feira, 7 de abril de 2010

Liberdade

o coração da savana
é o infinito
de um silêncio
que se desfaz
em pranto
um painel onírico
onde guardo
o sonho
e a liberdade
como se fosse um beija-flor
na gaiola aberta
das minhas mãos
em concha…

Jorge Arrimar

Sem comentários: