sexta-feira, 26 de março de 2010

Por noites de lua nova

por
noites de lua-nova
brasas no fogo
são
estrelas do céu
e
pirilampos em teus olhos

de cabeça baixa
ao de leve
a nubente
vem deslizando
por
noites de lua-nova

oh volúvel louva-a-deus
que a gunga da chuva
de seu salto de vento
passe por aqui

pirilampos em teus olhos
são brasas no fogo
e
estrelas no céu
por noites de lua-nova

Arlindo Barbeitos

1 comentário:

Ana Tapadas disse...

Excelente, este poema.
bj