quarta-feira, 17 de março de 2010

Concerto

som das marimbas
plácido devaneio.
a realidade nua
dividida ao meio.

dividida ao meio
é assim a vida?
os pólos unidos:
não obtido anseio.

som das marimbas
cascalhar de notas.
alguma vez as tivemos,
ou perdemos as rotas?

perdidas as rotas,
que amanhã nos vem?
cascalhar de notas
ou requiem por alguém?

som das marimbas
síncopes e trilos.
caminhos vedados
não soubemos cumpri-los.

som das marimbas
acorde perfeito.
quem ousará sonhar
um futuro inteiro.

Antero Abreu

1 comentário:

Nguimba Ngola disse...

Poesia!
a magia
das palavras.


Um abraço