sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Eu natureza

dou tudo
sem desejar receber nada

nem porisso fico vazio
porque sempre me tenho a mim
em cada nova caminhada

sou como um rio
constantemente a encher oceanos
e a renovar-me em cada fim
mesmo sobre pedras e enganos.

Tomaz Jorge

1 comentário:

Meus Brinquedos Tristes disse...

Salve Angola
Terra Mãe

me sinto dae sem nunca ter pisado esse chão

abraços!!!

prazer conhecer a sua poesia