segunda-feira, 25 de maio de 2009

Mensagem

avante, irmão, demos as mãos
e comecemos a nossa jornada
vamos buscar os outros irmãos
que hesitam em dizer sua mensagem

vá! juntemos aos nossos passos
os daqueles que ninguém viu caminhar
a esses, iremos buscá-los aos confins
da solidão onde vegetam e sofrem

levemos-lhes a nossa fé
o nosso canto moço e ousado
ensinemos-lhes o poema que grita
dentro da alma ardente de cada um de nós.

eu e tu irmão
dar-lhe-emos um pouco de nós
do amor à nossa terra
do orgulho louco de sermos jovens e ambiciosos.
arrastá-los-emos e as suas mãos débeis
ganharão forças para empunhar o nosso estandarte
e a voz artear-se-lhes-à
para gritarem o nosso hino.

e quando a turba ignorante
nos arremessar pedras e insultos
redobraremos de vigor e esperança
e continuaremos sem parar

haverá judeus
coroas d’ espinhos e escarros
não faltarão beijos de judas
virá o calvário…

ó irmão
mas a glória da ressurreição?


Ermelinda Pereira Xavier (1931)

Nasceu no Lobito e licenciou-se em direito pela Universidade de Coimbra. Viveu na Vila do Crato onde desempenhou as funções de Conservadora do Registo Civil. Pertenceu ao Movimento dos Novos Intelectuais de Angola e colaborou na ”Mensagem”, “Cultura II” e em algumas publicações portuguesas. Terá, muito cedo, abandonado a produção literária.